top of page
Barletta

Existe tratamento NATURAL contra Diabetes?

Conheça os efeitos das vitaminas sobre os níveis elevados de açúcar no sangue.

É possível tratar naturalmente a diabetes? A Medicina Celular prova que sim.
É possível tratar naturalmente a diabetes? A Medicina Celular prova que sim.

A diabetes é uma das doenças não transmissíveis que mais crescem em todo o mundo. Está associada a níveis elevados de açúcar no sangue, o que aumenta o risco de doenças cardiovasculares e problemas renais. Ela também aumenta o risco de agravamento em pacientes com COVID-19, pois 40% das pessoas que morreram de COVID-19 também tinham diabetes.


Atualmente, 1 em cada 11 adultos no mundo tem diabetes, e estima-se que até 2050 quase 1 em cada 3 pessoas terá diabetes ou pré-diabetes. Em 2021, mais de 34 milhões de americanos tinham diabetes e 7,5 milhões tinham pré-diabetes. Com estatísticas tão impressionantes, os Institutos Nacionais de Saúde (NIH) declararam novembro como o "Mês da Conscientização da Diabetes" para tentar prevenir e gerenciar a doença.



A diabetes ocorre em duas formas: tipo 1 e 2.

A diabetes é caracterizada por altos níveis de glicose no sangue resultantes de defeitos na produção de insulina, ação da insulina ou ambos. A diabetes tipo 1 é causada pela produção insuficiente de insulina. A do tipo 2 está associada a uma condição chamada “resistência à insulina”, o que significa que as células não são capazes de responder à insulina absorvendo açúcar, o que resulta em altos níveis de açúcar no sangue. O alto nível de açúcar no sangue tem efeitos prejudiciais no corpo, incluindo a promoção de um estado de deficiência de vitamina C.


Isso se deve a semelhança estrutural entre uma molécula de glicose e uma molécula de vitamina C, que é transportada para as células dos vasos sanguíneos por meio de pequenas bombas nas membranas. Em um paciente diabético, essas bombas estão obstruídas pelo excesso de açúcar no sangue, o que resulta em menos moléculas de vitamina C chegando as células. A deficiência celular de vitamina C prejudica a produção de colágeno e isso enfraquece as paredes dos vasos sanguíneos, desencadeando um “reparo” biológico forçado através da deposição de colesterol e a consequente formação de placas que juntam-se umas as outras até o ponto de obstruir parcial ou totalmente um vaso sanguíneo (vide artigo que explica esse processo aqui).


A maioria dos casos de diabetes que aflige adultos é a diabetes tipo 2, que tem sido relacionada à má alimentação e à obesidade. Infelizmente, a taxa de diabetes tipo 2 tem aumentado em crianças. Isso se deve principalmente ao alto consumo de alimentos processados ​​que contêm quantidades excessivas de açúcar. Ao ler os rótulos dos alimentos, você pode notar “xarope de milho rico em frutose” muitas vezes disfarçado sob vários nomes. Esse ingrediente barato é comumente usado em muitos produtos, incluindo pães, cereais, lanches e refrigerantes.


Foi demonstrado que em apenas quatro semanas, o consumo moderado de frutose pode aumentar os níveis de colesterol e glicose no sangue. A frutose pode induzir à síndrome metabólica caracterizada pela resistência à insulina, doença arterial coronariana, estresse oxidativo e inflamação.


Além disso, altos níveis de açúcar no sangue causam a glicação das células prejudicando seu funcionamento normal (NT*). Essas estruturas complexas de açúcar, chamadas de produtos finais de glicação avançada (AGEs), podem prejudicar significativamente a circulação sanguínea e o funcionamento dos órgãos quando depositadas dentro das paredes dos vasos. Os AGEs também induzem à inflamação e danos por radicais livres em outros sistemas orgânicos, incluindo células nervosas, causando neuropatia diabética.


Apenas seguir o tratamento convencional baseado em medicamentos que controlam sintomas (que promovem somente o controle mecânico do açúcar no sangue) faz da diabetes uma doença irreversível para o resto da vida, uma sentença perpétua de dependência do trilionário mercado de drogas farmacêuticas, fazendo com que cada vez mais pessoas adoeçam com o passar dos anos. É preciso abordar a causa raiz da diabetes esclarecendo as pessoas sobre como ela realmente se desenvolve no corpo humano.


Estudos


No Instituto de Pesquisa Dr. Rath, comparamos os efeitos de uma mistura específica de micronutrientes e uma droga antidiabética comumente prescrita (metformina) no metabolismo do açúcar em um grupo. O grupo foi alimentado com uma dieta rica em frutose. Depois parte do grupo recebeu a droga antidiabética metformina e outra parte uma mistura de micronutrientes.


Ao final de sete semanas, o grupo metformina exibiu um aumento de 15% em um marcador indicando danos nas proteínas do sangue, enquanto esse marcador diminuiu 4% no grupo que recebeu os micronutrientes. Além disso, o grupo de metformina exibiu níveis mais baixos de insulina, indicando um controle deficiente de açúcar no sangue, enquanto os níveis de insulina no grupo suplementado com micronutrientes foram restaurados aos valores normais.


A suplementação de micronutrientes também resultou em outros benefícios para a saúde, incluindo redução da pressão arterial, colesterol mais baixo e aumento de energia.


Outro estudo realizado no Dr. Rath Research Institute testou os efeitos de diferentes suplementos alimentares no metabolismo do açúcar nas células musculares. Foram utilizadas combinações diferentes de suplementos nutricionais:

Combinações sinérgicas de micronutrientes são mais eficientes do que o uso isolado de vitaminas.
Combinações sinérgicas de micronutrientes são mais eficientes do que o uso isolado de vitaminas.


Fórmula A (nutrientes isolados). Fórmula B (apenas vitaminas do grupo B). Fórmula A+B (micronutrientes selecionados importantes para o metabolismo da glicose); Fórmula A+B+C (combinação abrangente de micronutrientes essenciais, incluindo vitaminas, minerais e aminoácidos);


Observamos que a combinação das fórmulas A+B+C teve o efeito máximo na captação de glicose pelas células, que aumentou em cerca 370% em comparação ao controle. Uma melhor utilização da glicose pelas células significa mais energia para o corpo.


Também avaliamos a captação de glicose nas células medindo a atividade de uma enzima específica (proteína quinase - Akt) facilitando o transporte de glicose. Observamos que as fórmulas A e B estimularam esse processo (chamado de fosforilação de Akt), mas o maior aumento foi obtido quando as fórmulas A, B e C foram combinadas. Esse aumento indica uma tendência para níveis mais baixos de açúcar no sangue.


O estudo destaca os mecanismos específicos pelos quais os micronutrientes podem apoiar o metabolismo saudável da glicose nas células musculares e também enfatiza a importância de uma combinação sinérgica entre eles.


Conclusões


A abordagem convencional da diabetes visa a redução artificial dos níveis de glicose no sangue. Por outro lado, a suplementação com micronutrientes ajuda a normalizar os níveis de glicose, aumentando sua absorção pelas células. Isso é importante para aumentar a produção da bioenergia necessária para o funcionamento normal de todos os sistemas do organismo.


Está claro que a combinação de micronutrientes específicos atua efetivamente em vários mecanismos-chave do metabolismo do açúcar, sendo uma abordagem natural e segura para seu gerenciamento. Apenas seguir as abordagens convencionais baseadas em medicamentos não mudará o quadro dos diabéticos, permitindo somente o controle mecânico do açúcar no sangue sem abordar a causa raiz do problema.


Ter uma dieta e um estilo de vida saudáveis ​​serão sempre fundamentais. A suplementação com micronutrientes orientada por um criterioso processo de pesquisa científica, com matéria prima de alta qualidade na sinergia correta, guiada pelos profissionais de saúde da medicina integrativa, complementar e medicina celular é o caminho mais moderno e seguro para combater a diabetes de forma eficiente, abordando o problema onde ele começa: nas escolhas e nas células.

 

(NT*) Glicação é o processo em que moléculas de açúcar e carboidratos se unem a uma proteína, fazendo com que ela não consiga mais desempenhar seu papel e perdendo sua função biológica, tornando-se prejudicial ao organismo.


Referências: 1. J. Cha, et al., Molecular Medicine Reports, 2011 2. M. Chatterjee et al., J Cell Med Nat Hlth, maio de 2019.


Estudo:



Para saber mais sobre pesquisas sobre Diabetes e Micronutrientes:







 

Comments


Commenting has been turned off.
bottom of page