top of page
Barletta

Sistema imunológico e o combate às infecções.


Sistema imunológico e o combate às infecções.
Sistema imunológico e o combate às infecções.


Existe uma variedade de bactérias, vírus e parasitas que podem causar infecções no organismo humano. Por essa razão nosso sistema imunológico necessita estar equilibrado, funcionando de maneira ideal para que possa combater com eficiência os agentes infecciosos.


Embora quase todos nós estejamos expostos ao vírus da gripe, estatisticamente, apenas um em cada cinco adultos desenvolve a doença. Isso pode ocorrer, também, por causa da vitalidade do sistema imunológico de cada pessoa. Quando o sistema imunológico está equilibrado é menor a chance de desenvolver infecções.


Um sistema imunológico funcionando de maneira equilibrada é a principal arma do corpo para reconhecer e destruir vírus e patógenos estranhos. Células específicas do sistema imunológico (linfócitos) podem se lembrar de proteínas específicas (antígenos) que são produzidas por organismos infecciosos.

Os linfócitos produzem anticorpos contra esses antígenos como proteção contra ataques futuros.


O sistema imunológico depende do bom funcionamento dos órgãos linfoides como o timo, a medula óssea, os gânglios linfáticos, o baço, as amígdalas e o fígado. É importante entender que o sistema digestivo também tem um papel importante a desempenhar na manutenção de um sistema imunológico saudável. O apêndice e as placas de Peyer no intestino delgado, são exemplos de órgãos que produzem anticorpos e ajudam nas defesas do organismo.


Ter um estilo de vida saudável, uma alimentação rica em frutas e vegetais com alto teor nutricional; lavar as mãos frequentemente; dormir bem e fazer exercícios físicos são práticas importantes para ter saúde e ajudar o sistema imunológico no combate às infecções.


Os micronutrientes também ajudam no combate aos vírus em diferentes estágios de seu ciclo de vida. A vitamina C, por exemplo, ajuda na inativação do DNA viral, limitando assim a reprodução do vírus. A vitamina C também ajuda na produção de anticorpos pelos glóbulos brancos.


O aminoácido lisina em sinergia com a vitamina C é importante para bloquear as enzimas digestivas de colágeno e fortalecer o tecido conjuntivo, controlando assim a propagação dos agentes infecciosos.


Antioxidantes como zinco e selênio auxiliam os tecidos linfoides na glândula timo, ajudando também os glóbulos brancos. Em sinergia com a vitamina C, a quercetina atua como um agente anti-inflamatório e o iodo apoia o funcionamento da glândula tireoide.


* Com relação aos micronutrientes é preciso sempre levar em consideração o exemplo de sinergia oferecido pela natureza: os micronutrientes nunca trabalham sozinhos. Nas frutas e vegetais eles vem combinados em quantidades ideias, uns apoiando os outros. No entanto, quando se fala em suplementar, a maioria das pessoas toma apenas vitamina C desconsiderando que ela funciona de forma mais eficiente quando combinada com vários outros micronutrientes. Por essa razão é importante suplementar com ajuda de um profissional de saúde integrativa, complementar, preventiva ou natural que se apoie em estudos científicos e no princípio de sinergia. Nutrólogos, nutricionistas e médicos da medicina celular são exemplos de profissionais que atuam nessa área da saúde.


Ao fim, a chave para manter o sistema imunológico equilibrado depende de hábitos de vida saudáveis e da escolha (devidamente acompanhada por um profissional de saúde) de uma suplementação alimentar consciente ao invés dos remédios farmacêuticos que vão apenas remediar sintomas.


 

Referências:

* NDT (Nota do Tradutor)

Yan J, et al., PNAS 2018

TF.J. Jariwalla, et al., Recent Translational Research in HIV/AIDs, InTech Publishers,Ch.25,pp-513-526.


 

Comments


Commenting has been turned off.
bottom of page