top of page
Barletta

Sinergia de micronutrientes e tratamento de Artrite

Atualizado: 28 de jul. de 2022


Artrite e suplementação alimentar
Artrite: gera mais incapacidade do que doenças cardíacas, câncer ou diabetes.

Ao contrário da crença comum, a artrite ou dor nas articulações não se limita apenas aos idosos. Mais de 2/3 dos pacientes com artrite nos EUA têm menos de 65 anos e alguns são crianças. Atualmente, 57 milhões de americanos adultos sofrem de artrite e o número deve aumentar para 67 milhões até 2030. Em todo o mundo, estima-se que mais de 10% dos homens e 18% das mulheres tenham osteoartrite sintomática.


Muitas doenças podem causar algum tipo de dor nas articulações, no entanto, a osteoartrite das articulações, do joelho e do quadril, resultante de desgaste é a causa mais comum de dor nas articulações. Mulheres e adultos mais velhos são propensos a osteoartrite, contudo, a obesidade, o trauma e o estresse repetitivo aumentam o risco de artrite em qualquer articulação. Não há escassez de analgésicos de venda livre ou prescritos para artrite, mas infelizmente todos eles têm efeitos colaterais graves e são altamente perigosos, especialmente para os idosos. Um desses analgésicos, o Vioxx, foi retirado do mercado em 2004 devido ao aumento do risco de morte por ataques cardíacos e derrames. Os analgésicos mais comumente usados, conhecidos como anti-inflamatórios não esteroides (AINEs), estão associados ao aumento do risco de sangramento e anormalidades cardíacas fatais, como fibrilação atrial.


A chave para ter articulações saudáveis depende da produção de colágeno e tecido conjuntivo pelo organismo. Esse tecido constrói cartilagens, ossos e é um componente do líquido sinovial, que lubrifica as articulações. Sua produção depende de micronutrientes que nosso corpo não é capaz de produzir como vitaminas C e B6, lisina, prolina, entre outros. Na ausência desses micronutrientes e exercícios regulares, a inflamação crônica pode causar dores nas articulações.


Em nossos estudos in vivo (*1), mostramos que a combinação certa de micronutrientes pode reduzir efetivamente muitos marcadores de inflamação, incluindo uma redução de 90% da enzima COX-2. O medicamento para artrite retirado do mercado, o Vioxx, foi elogiado por suas propriedades inibitórias de COX2. No entanto, demonstramos que os micronutrientes podem fornecer os mesmos resultados sem causar efeitos colaterais adversos.


Também realizamos um ensaio clínico piloto (*2) para estudar os efeitos da suplementação de micronutrientes em pacientes (45-84 anos) que sofriam de artrite. Após 6 meses de suplementação com uma combinação específica de micronutrientes, 50% dos pacientes apresentaram melhora significativa em sua artrite, e isso também foi confirmado por exames de raios-X. Os níveis de proteínas C-reativas (PCR), que são indicadores de inflamação, também foram reduzidos em 30%.


Em todo o mundo, a artrite é a principal causa de incapacidade nas pessoas, mais do que doenças cardíacas, câncer ou diabetes. Espera-se que o mercado global de medicamentos para osteoartrite cresça para US$ 5,5 bilhões até 2016. Nesse contexto, uma simples suplementação com micronutrientes, combinada com um estilo de vida saudável é a maneira mais segura e eficaz para melhorar a qualidade de vida das pessoas que estão preocupadas com a artrite.


 

Referências


(*1). V. Ivanov, et al., International Journal of Molecular Medicine 2008; 22(6): 731-741

(*2). Cellular Health Communications Vol 1, No 1, 2001


 

Comments


Commenting has been turned off.
bottom of page