top of page
Barletta

Fitonutrientes: o poder dos polifenóis contra o câncer.

Saiba mais sobre polifenóis, carotenoides, flavonoides, catequinas e isoflavonas, entre outros fitoquímicos benéficos à saúde.


 Os fitonutrientes mais conhecidos são os polifenóis, carotenóides, flavonóides, catequinas e isoflavonas
Os fitonutrientes mais conhecidos são os polifenóis, carotenóides, flavonóides, catequinas e isoflavonas.

Os fitonutrientes, também chamados de fitoquímicos, são compostos encontrados em alimentos vegetais. Além de suas funções nutricionais, produzem diversos efeitos benéficos à saúde por terem propriedades antioxidantes, anti-inflamatórias, neuro e imunoprotetoras.


Abaixo apresentamos um artigo elaborado pelo Instituto de Pesquisa Dr. Rath, falando sobre os polifenóis e seus efeitos anticancerígenos. Ao final, apresentamos links sobre artigos que tratam sobre a importância dos fitonutrientes para a saúde humana, entre eles o resveratrol, a quercetina, a curcumina, os crucíferos e o extrato de chá verde.


Para os artigos que ainda estão em inglês utilize o tradutor automático de seu navegador para ler em português.


Se tiver dúvidas, por favor entre em contato com nossa equipe no Brasil. Teremos prazer em ajudar.


Atenciosamente,

Equipe Saúde para Todos Brasil

 

Os efeitos anticancerígenos dos polifenóis (parte 1)


Efeitos anticancerígenos dos polifenóis.
Efeitos anticancerígenos dos polifenóis.


Os fitonutrientes são componentes naturais existentes nas plantas com funções importantes como protegê-las contra insetos, doenças, raios ultravioleta e poluentes. Os fitonutrientes mais conhecidos são os polifenóis, carotenóides, flavonóides, catequinas e isoflavonas.


Existem várias subclassificações de fitonutrientes e eles estão espalhados pela natureza. As flavonas, por exemplo, estão presentes em vegetais como salsa e aipo, e as flavolonas nos tomates e frutas cítricas. As catequinas estão nas frutas, vinho tinto, chá verde e chocolate. As ligantes são encontradas em várias leguminosas, cereais, grãos e algumas sementes. Além de proteger as plantas contra diversos organismos patogênicos, os polifenóis também atuam como agentes antioxidantes e anti-inflamatórios.


Até um tempo atrás os fitonutrientes não eram considerados nutrientes importantes para os seres humanos. Atualmente, com a evolução das pesquisas, foram conceituados como necessários para sustentar a vida humana.


A maioria deles tem propriedades anticancerígenas. Contudo, a quantidade real de polifenóis úteis disponíveis para o corpo humano depende de sua biodisponibilidade, ou seja, como o composto é digerido, absorvido e metabolizado pelo corpo. A quantidade necessária para atingir a concentração protetora depende da qualidade e da ingesta, que na maioria das vezes não é feita de forma adequada.


Muitos estudos e pesquisas concentram-se em polifenóis individualizados para entender suas ações biológicas no corpo humano. No entanto, os reais benefícios desses compostos no nível celular tem melhores resultados quando combinados com outros micronutrientes. Neste artigo vamos nos concentrar em alguns dos polifenóis importantes e mais pesquisados ​​e como eles funcionam no organismo.

A quercetina está presente em cebolas, maçãs, bagas e bioflavonóides cítricos, possuindo fortes propriedades antioxidantes e anti-inflamatórias. Foi demonstrado que ela induz a morte de células cancerígenas (apoptose) sem afetar as células normais. A quercetina é essencial para a absorção adequada da vitamina C, evitando também sua perda no organismo. A quercetina é um potente composto antialérgico e muito importante para manter os vasos sanguíneos resistentes.

A curcumina, presente no açafrão, atua como um eliminador de radicais livres e pode prevenir danos oxidativos ao DNA, tendo por isso potencial de prevenir o câncer. As propriedades anticancerígenas da curcumina incluem vários mecanismos celulares, como redução no crescimento de células cancerígenas, início da apoptose, inibição das enzimas metaloproteinases da matriz de digestão de colágeno (MMP) e prevenção da angiogênese. Ao induzir as enzimas envolvidas na morte celular, a curcumina pode eliminar seletivamente as células cancerígenas formadas nos sistemas orgânicos.

O resveratrol está presente em concentrações muito altas em uvas, vinho tinto e suco de uva roxa, sendo comumente usado como agente antienvelhecimento devido às suas propriedades antioxidantes. As propriedades anticancerígenas do resveratrol são atribuídas à sua ação seletiva em matar células cancerígenas e reduzir o crescimento dos vasos sanguíneos dos tumores. Ao inibir as enzimas metaloproteinases da matriz digestiva de colágeno (MMP), o resveratrol atua com propriedades anti-metastáticas. As ações anticancerígenas do resveratrol foram estudadas em vários tipos de câncer como mieloma múltiplo, câncer de pulmão, de pele, de mama, próstata e estômago.

As catequinas estão presentes no chá verde, que contém vários polifenóis, incluindo galato de epigalocatequina (EGCG). O EGCG é o polifenol que tem as mais altas propriedades antioxidantes e anticancerígenas. A catequina do chá verde é a mais estudada em relação à pesquisa do câncer. Demonstrou-se que ela suprime o crescimento de células cancerígenas aumentando os genes supressores de tumor (por exemplo, p53 e Bax), induzindo a apoptose e modificando outras vias biológicas para prevenir o câncer.

No entanto, quando usado sozinho, o EGCG e todos os outros polifenóis tendem a se concentrar apenas no sistema digestivo. Sua biodisponibilidade diminui gradativamente devido ao metabolismo e menos compostos bioativos acabam atingindo o sangue e os tecidos, razão pela qual perdem eficácia.


Nossos estudos "in vivo" e "in vitro" mostraram que os polifenóis trabalhando em sinergia aumentam sua biodisponibilidade...

 

Para saber mais sobre fitonutrientes:


Estudos científicos sobre fitonutrientes:

Comments


Commenting has been turned off.
bottom of page