top of page
Barletta

Fitonutrientes: Resveratrol

Atualizado: 6 de mai. de 2023

Propriedades anticancerígenas, antidiabéticas e anti-hipertensivas.


O resveratrol é um polifenol presente em concentrações muito altas em uvas, vinho tinto e suco de uvas roxas.
O resveratrol é um polifenol presente em concentrações muito altas em uvas, vinho tinto e suco de uvas roxas


Os polifenóis são compostos bioativos presentes em várias frutas, vegetais, ervas e oleaginosas como castanhas e nozes. Eles estão sendo amplamente estudados pelos benefícios que proporcionam a nossa saúde.


O resveratrol é um polifenol presente em concentrações muito altas em uvas, vinho tinto e suco de uva roxa, sendo encontrado também em proporções menores em amendoins, mirtilos, cranberrys e chocolate amargo. Acredita-se que muitas plantas produzem resveratrol para sua própria proteção contra infecções bacterianas e fúngicas.


O resveratrol também é comumente conhecido por sua ação antienvelhecimento. A maioria das propriedades antienvelhecimento do resveratrol pode ser atribuída às suas potentes ações antioxidantes e anti-inflamatórias. Além disso, o resveratrol também provou ter propriedades anticancerígenas, antidiabéticas e anti-hipertensivas.


Pesquisadores descobriram que o resveratrol é eficaz na promoção da saúde do coração ajudando a prevenir danos nos vasos sanguíneos, reduzindo o colesterol ruim enquanto aumenta o colesterol bom, prevenindo ainda a formação de coágulos sanguíneos. O resveratrol também provou ter propriedades eficazes no afinamento do sangue inibindo a agregação plaquetária. Através da produção de óxido nítrico e do relaxamento dos vasos sanguíneos, o resveratrol ajuda a manter os níveis de pressão arterial na faixa ideal.


O resveratrol demonstra capacidade de melhorar a tolerância à glicose e retardar a resistência à insulina. Ambos os mecanismos são importantes pelo seu potencial antidiabético. O resveratrol torna as células pancreáticas mais sensíveis à insulina disponível e aumenta a quebra de glicose pelas células sem aumentar suas necessidades de insulina. Além disso, o resveratrol também previne os danos aos rins causados ​​pelo alto nível de açúcar no sangue (nefropatia diabética).


Em um ensaio clínico, pacientes com diabetes tipo 2 receberam resveratrol com ou sem seus medicamentos antidiabéticos convencionais. Após três meses de suplementação contínua de resveratrol, observou-se que os pacientes que receberam resveratrol apresentaram redução significativa nos níveis de hemoglobina glicosilada (Hb1Ac), que são indicadores do controle glicêmico de longo prazo.


O resveratrol pode obstruir a carcinogênese (processo de formação do câncer) em várias etapas. As propriedades anticancerígenas do resveratrol são atribuídas à sua ação seletiva na morte de células cancerígenas (apoptose), redução do crescimento de vasos sanguíneos para o tumor (angiogênese) e pela inibição das enzimas metaloproteinases da matriz destruidora de colágeno (MMP). O resveratrol também tem propriedades antimetastáticas. As ações anticancerígenas do resveratrol foram estudadas em vários tipos de câncer como mieloma múltiplo, câncer de pulmão, pele, mama, próstata, estômago e cólon.


Estudamos as propriedades anticancerígenas do resveratrol e outros compostos fitobiológicos no fibrossarcoma, um câncer altamente agressivo do tecido conjuntivo (1*). Essa combinação específica de compostos derivados de plantas reduziu o crescimento de células cancerígenas em 80% a 100 μg/ml, induzindo à apoptose e inibindo a secreção de enzimas MMP.


Quando incorporado a um regime diário, a ingestão de resveratrol pode nos beneficiar de várias maneiras, protegendo a saúde cardiovascular, aumentando a energia e a resistência do organismo, prevenindo contra uma série de doenças, incluindo Alzheimer e Parkinson.


 

Referência:


(1*) Ref: MW Roomi, et al., Anais da 102ª Reunião Anual da AACR, Vol 52, Resumo nº 1500, página 360


 

Comments


Commenting has been turned off.
bottom of page