top of page
Barletta

Alho e Limão contra Colesterol e Pressão Alta

Estudo científico publicado no PUBMED comprova a eficiência dos alimentos naturais sobre a saúde dos pacientes.


Alho e limão são eficientes contra o colesterol e a pressão alta indica estudo publicado no PUBMED.
Alho e limão ajudam no combate ao colesterol e a pressão alta segundo estudo publicado no PUBMED.

Um estudo (1) descobriu que uma simples combinação de alho e suco de limão reduz os níveis de colesterol e melhora a pressão arterial. Publicado no International "Journal of Preventive Medicine" por pesquisadores da Universidade de Ciências Médicas de Isfahan, no Irã, o estudo faz parte do movimento crescente de cientistas que abordam terapias baseadas em saúde natural de forma independente, sem compromisso com o mercado criado pela pressão da indústria farmacêutica (*vide nota no rodapé).


Conduzido durante um período de 8 semanas na forma de um ensaio clínico, o estudo envolveu um total de 112 pessoas diagnosticadas com hiperlipidemia moderada, um distúrbio no qual os pacientes apresentam níveis elevados de colesterol, triglicerídeos e outros lipídios no sangue. A hiperlipidemia é considerada um fator de risco para o desenvolvimento de doenças cardiovasculares, mas ao contrário do que se convencionou divulgar, não é a causa (**vide nota no rodapé).


Os pacientes que participaram do estudo foram divididos em quatro grupos. O primeiro grupo recebeu 20 gramas de alho e 1 colher de sopa de suco de limão diariamente; o segundo grupo recebeu apenas alho; o terceiro grupo recebeu apenas suco de limão; e o quarto grupo (controle) não recebeu alho nem suco de limão. Os resultados mostraram que a administração de alho mais suco de limão diminuiu significativamente os níveis de colesterol total, colesterol LDL e a proteína adesiva fibrinogênio. Além disso, a combinação de alho e suco de limão resultou na melhora da pressão arterial e do índice de massa corporal (IMC).


Deixe o Alimento ser o seu remédio


Faça do seu alimento o seu remédio
Faça do seu alimento o seu remédio.

A ciência mostra que as frutas e vegetais cultivados de forma agroecológica e orgânica contêm micronutrientes essenciais para a saúde. Infelizmente a produção vegetal oriunda do cultivo convencional (baseado em agroquímicos), além de conter agrotóxicos, tem cerca de 50% menos propriedades nutricionais em comparação a um alimento orgânico cultivado em solo vivo e preservado.


Alho, limão, cebola, beterraba, gengibre e outros alimentos ricos em bioflavonóides são fontes particularmente boas para tratamentos de saúde natural. Com as vendas globais de medicamentos ultrapassando 1 trilhão de dólares por ano, percebe-se que as empresas farmacêuticas têm interesse em garantir que o conhecimento sobre as propriedades preventivas e terapêuticas dos alimentos naturais seja desacreditado publicamente. Como resultado, milhões de pessoas em todo o mundo continuam ignorantes sobre o fato de que consumir mais frutas e vegetais orgânicos resulta em um aumento de micronutrientes no organismo, melhorando a saúde e diminuindo a dependência das drogas farmacêuticas.


A publicação do estudo iraniano serve, portanto, como um importante lembrete de que não devemos deixar nos levar pelas informações produzidas em massa que favorecem unicamente os interesses comerciais. As chaves para nossa saúde não podem ser encontradas na farmácia local ou em uma pílula mágica, supostamente capaz de corrigir décadas de maus hábitos alimentares por conta da ignorância produzida pela desinformação.


As chaves da saúde estão nos alimentos naturais que crescem o mais próximo possível de nossos campos, jardins e quintais. Elas estão no uso consciente dos recursos naturais, na água de qualidade, no exercício matinal, no banho de sol e na nutrição correta de nossas mentes e organismos.

Por mais simples que possa parecer, um dia a verdade científica por trás dessa simplicidade acabará por mudar a prática da medicina como a maioria de nós a conhece agora.


Observação importante: A alimentação natural, em si mesma, não tem contra indicações. Contudo, no caso do aparecimento de doenças é recomendado a orientação de um profissional de saúde, principalmente se ele for da saúde integrativa e complementar, onde estão os profissionais comprometidos em tratar as causas das doenças e não apenas os sintomas.

 

(*nota): As propriedades benéficas à saúde do alho e limão, assim como de centenas de alimentos naturais, foram publicamente desprezadas por grupos que representam os interesses do mercado farmacêutico. A publicação deste ensaio clínico no PubMed é uma das inúmeras provas que revelam os interesses econômicos por trás das campanhas de desinformação veiculadas incessantemente contra as terapias e abordagens baseadas em saúde natural.

É dever do bom médico e do cientista comprometido com a saúde se atualizarem, exercendo o senso crítico baseado em fatos. A pressão do "Status Quo" não pode calar a voz da consciência.

É direito do cidadão buscar diferentes pontos de vistas baseados em ciência antes de eleger qual o melhor tratamento de saúde para si.


(**nota): A hiperlipidemia (com níveis elevados de colesterol, triglicerídeos e outros lipídios no sangue), não é a causa da doença cardiovascular, mas a consequência do dano vascular causado devido à deficiência de vitamina C e outros micronutrientes no organismo. O mercado de venda de estatinas e outras drogas continua sendo a razão pela qual a realidade não é publicamente revelada. Para saber mais sobre as verdadeiras causas do Colesterol Alto leia esse artigo.

 

Fontes:


Comments


bottom of page